segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

NO MEU SONHO DE AMOR

No meu sonho de amor


Eu te projeto passarinho
na imensidão de um céu azul
com mechas brancas de algodão.
Eu te olho aqui do chão.
Tu saíste de dentro de mim
como uma bola de miragem
desenhada sobre a aragem
desta brisa de meu desejo de existir.

Eu existo, por seu existir.
Eu não posso ainda apalpar tua cintura,
eu não pude ainda te tornares criatura,
sois uma espectral procura,
uma busca sem navio, no oceano,
mas sei que tu existe,
por que te fiz a mulher que amo,
a pessoa deste meu sonho poético.
Eu te vejo vir chegando
feito raio cibernético.

Eu te desenhei com o carinho de quem
Plantasse um pé de amor, que as vezes
demora infindos anos para florir,
que nem sempre germina,
que tem jeito de menina e gosto
de quem tem no mundo o melhor
sabor... De sentir. Eu ando te esperando
fora de tudo que seja existencial, mas, aqui.

Tu, nesta minha cabeça poética,
é tão açúcar e sal. É um pêndulo
rasgando o ar. É a dona de meu tempo
e de meu amar, do meu movimento cerebral,
atemporal. Eu te vejo chegar e se afastar...
Sou minucioso e auspicioso,
e não posso me enganar.
Eu te desenhei em meu quadro de existir.
Eu te pus dentro de mim, te fiz sem similares,

cheia de cores das nuvens dos ares... 

2 comentários:

  1. Linda inspiração poética!
    uma delícia de ler,,,,e uma delicadeza...
    Adorei!!!
    bjos

    ResponderExcluir